AS MEDIDAS DE RELAÇÃO ENTRE VARIÁVEIS

AS MEDIDAS DE RELAÇÃO ENTRE VARIÁVEIS

 

 

As medidas de relação entre variáveis

 

                O comportamento humano, tanto a nível individual como social, caracteriza-se por uma grande complexidade acerca da qual entendemos muito pouco dado ao estado actual da investigação social.

 

                Um método para a compreensão mais aprofundada do comportamento humano, é separar as simples relações entre aqueles factores e elementos que se pensa terem algo que se decide nos fenómenos em questão.

        Esse fim obtém-se através do valor da investigação correlacional.

        Para uma  descrição mais fácil de investigação correlacional, é nos útil começar por examinar a correlação, os temas com ela relacionados e indicar os propósitos presentes na análise estatística.

O principal objectivo da ciência, é descobrir as relações entre fenómenos com um grande grau de visibilidade para que em alguns casos se possa controlar a sua existência.

A maioria das investigações sociais e educativas, preocupa-se em estabelecer inter-relações entre variáveis.

                Por exemplo, poderemos desejar saber como se relaciona a delinquência com as antecedentes de classe social, ou se existe uma relação entre o número de anos ocorridos na educação a tempo inteiro e os ingressos anuais posteriores; ou se existe conecção entre personalidade e êxito.

 

O que é uma correlação?

Surge-nos um problema de correlação, quando pretendemos saber se existe alguma relação entre si, por exemplo: duas variáveis.

 

        Correlação:

                A correlação é a teoria que estuda a intensidade da relação ou dependência entre as duas variáveis de uma distribuição bidimensional.

O conceito de correlação é um dos mais básicos e importantes no estudo das relações bivariadas. As medidas de correlação indicam a força e a direcção da associação entre um par de variáveis. Existem dois tipos de medidas: as medidas de correlação linear utilizadas como variáveis de intervalos e as medidas de correlação ordinal como variáveis ordinais. Mas não vamos entrar em pormenor nestas últimas.

Ao verificar-mos simultaneamente algumas variáveis para verificar como estão inter-relacionadas estamos a tratar de correlações.

 

                Ou seja, um problema de correlação é quando pretendemos saber se existe alguma relação entre, por exemplo, duas variáveis.

 

                Há várias perguntas que nós colocamos no nosso dia-a-dia, como por exemplo: se existe alguma relação entre a beleza e inteligência, entre fumar e doenças do coração,...

Podemos observar a relação entre duas variáveis, graficamente, através dos diagramas de um coeficiente numérico.

 

Análise correlacional

É um procedimento estatístico que pretende averiguar o tipo de relacionamento entre duas ou mais variáveis, em termos de direcção e o grau de relação que mantém entre si.

 

Objectivo de um estudo correlacional:

É medir o grau e a direcção de uma relação entre duas variáveis, expressa por um coeficiente de correlação.

 

                Ex: Existe alguma relação entre a delinquência e os antecedentes de classe social, entre beleza e inteligência,...

 

 

 

As técnicas de correlação existem geralmente para contestar 3 questões de duas variáveis ou de dois dados:

 

a) existe uma relação entre duas variáveis?

        Se a resposta for sim, então prosseguem as outras duas questões:

b) qual é a direcção da relação?

c) qual é a magnitude?

 

 

Para descobrir-mos a natureza das variáveis é necessário conhecer algumas palavras acerca dos temas utilizados.

Variável contínua:

 é aquela que pelo menos teoricamente pode tomar qualquer valor entre dois pontos de uma escala.  

        ex.: peso, é uma variável contínua, assim como tempo e altura.

Peso, tempo e altura:

                Podem tomar qualquer número de valores possíveis entre zero e infinito; a possibilidade de os medir em tal campo, apenas está limitada pela variabilidade dos instrumentos de medida adequada a uma escala de relações, incluí um zero absoluto e proporciona intervalos iguais.

                Usando o peso como exemplo, podemos dizer que nenhuma massa em absoluto é uma medida zero.

Variável discreta:

                Ao contrário da contínua, uma variável discreta apenas pode tomar números ou valores que seguem pontos específicos de uma escala.

                ex..: número de jogadores de uma equipa de futebol de 5, tem que ter obrigatoriamente 5 jogadores, futebol de 11 tem de ter 11 jogadores.

 

Vários tipos de correlação

        A relação entre duas variáveis, pode-se examinar visualmente situando as medidas colocadas sobre um gráfico com cada par de observações representadas por um ponto.

                A distribuição resultante dos pontos, designa-se como Diagrama de Dispersão e permite-nos avaliar graficamente o grau de correlação entre as características que se medem. O coeficiente de correlação, diz-nos algo sobre as duas relações entre as variáveis. Existem ainda outras medidas que nos permitem especificar relações quando estão implicadas mais de duas variáveis, às quais é dado o nome de Correlação Múltipla e Correlação Parcial.

 

 

Medidas de Correlação Múltipla

Indicam, o grau de associação entre duas ou mais variáveis em simultâneo.

                Podemos conhecer por exemplo: o grau de associação entre delinquência, antecedentes de classe social e instalações de diversão, ou podemos estar interessados em encontrar a relação entre êxito académico, inteligência e recursos.

                A correlação múltipla, ou regressão de associação entre as variáveis, não se relacionam apenas correlações de variável independente, com variáveis dependentes, também com as inter-relações entre variáveis dependentes.

 

A Correlação Parcial

 

Estabelece o grau de associação entre duas variáveis depois de se encontrar ou eliminar a parcialidade de uma terceira.

                Entre duas variáveis é definida como aquela que anula os efeitos de uma terceira (ou número de variáveis) depois de ocorrer, correlações entre duas variáveis.

                NOTA:  Não se pode deixar de destacar o facto de as correlações se referirem a medidas de associação e não indicam necessariamente a “causa” e o “efeito” uma da outra.

 

Vantagens e Desvantagens

da Correlação

A investigação correlacional possui um certo número de vantagens e inconvenientes, os quais serão vistos de modo breve.

 

Vantagens

        A investigação correlacional é particularmente útil para os problemas de educação e ciências sociais, porque permite a medida de um número de variáveis e as suas relações em simultâneo;

                        Oferece informação referente ao grau de relação entre as variáveis em estudo.

 

Desvantagens

        Implica unicamente concordância, e portanto não estabelece necessariamente relações de causa-efeito;

                É menos rigorosa do que o método experimental porque exerce menos controlo sobre as variáveis independentes;

                Tende a identificar padrões de relação falsos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TRABALHO REALIZADO POR:

Emanuel Torre nº 4549

Hugo Almeida nº 4297

Nuno Pereira nº 41 24